Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Cerca de 500 pessoas assistiram na noite da última terça-feira, dia 04, a apresentação do Musical, Matilda. O espetáculo, que aconteceu no Teatro da Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), foi encenado pelas crianças que fazem parte do projeto de Oficina de Teatro Musical Infantil, coordenado pelo Serviço Social (SESO) do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos.

Desde o início do ano, as 19 crianças que participam do projeto, vêm desenvolvendo atividades orientadas pela Primeiro Tenente Serviços Jurídicos, Renata Porto Rezende, que ministrou as instruções de música, canto e dança. “As atividades oferecidas promovem a interação social entre as crianças, ajudam no convívio, na ampliação de seu universo e no desenvolvimento de suas potencialidades”, afirma a coordenadora do projeto, Segundo Tenente Assistente Social Camila Jacometti Pinheiro Nagarol.

Matilda, o Musical marca o encerramento anual das atividades do projeto. Inspirado no livro original de Roald Dahl, que foi adaptado para o cinema em 1996 e para os palcos em 2010, o musical conta a história de Matilda, uma menina apaixonada pela leitura, que possui uma imaginação fértil e uma inteligência excepcional. Apesar de se sentir incompreendida pelos pais e enfrentar dificuldades na escola, ela não deixa de lutar pelos seus sonhos e faz de tudo para mudar seu destino.

A protagonista Matilda, interpretada pela aluna Sara Figueiredo Eleutério, de 9 anos, conta que ensaiou muito para viver o papel, que além de aprender a não sentir vergonha de estar no palco também pôde compreender com a história a importância da família. “Aprendi com a peça que os pais devem sempre cuidar dos filhos e que as crianças precisam de muito amor e carinho”

O Projeto que vem sendo desenvolvido desde de 2014, faz parte das atividades de Assistência Social da Força Aérea Brasileira (FAB) e compõe o Programa de Promoção Familiar, que tem como objetivo atender às famílias que fazem parte do efetivo da Organização Militar, por meio de oficinas sócio educativas destinadas às crianças, entre 7 e 12 anos.
 

 

 

Fonte: DCTA, por Tenente Larissa

Publicado em: 05/12/2018

A Comissão de Obras do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), localizado em São José dos Campos – SP, recebeu, no dia 22 de novembro, o Prêmio Paulista de Qualidade da Gestão (PPQG), outorgado pelo Instituto Paulista de Excelência da Gestão (IPEG).

A organização obteve o melhor desempenho na categoria “Compromisso com a Excelência - 250 pontos”, o que marca seu reconhecimento como uma das organizações que atuam no Estado de São Paulo e apresentam os melhores sistemas e práticas de administração e gestão, voltados à liderança, estratégia, processos e resultados.   

A jornada de preparação para o PPQG, que teve início no ano de 2018, envolveu, direta e indiretamente, mais de 40 profissionais da Organização Militar (OM) que, por meio de diagnósticos e pesquisas, trabalharam na identificação das oportunidades de melhoria e sistematização dos processos gerenciais, assegurando a qualidade, competitividade e sustentabilidade, além de acelerar o alcance de resultados e a identificação de riscos.
O prêmio conta com uma comissão avaliadora voluntária e independente, formada por colaboradores de diversas áreas que analisam os resultados obtidos e as perspectivas futuras da organização, a partir da implantação do Modelo de Excelência da Gestão (MEG), da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).

Para o presidente da CO-DCTA, Coronel Aviador Steven Meier, o prêmio evidencia o reconhecimento do trabalho que a OM desenvolve desde sua criação. “Este é o reflexo da busca incessante da CO-DCTA em tornar-se a referência na área de fiscalização de obras públicas”, ressalta.

O IPEG é uma organização de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 2001, com o propósito de promover a melhoria da gestão das organizações públicas e privadas do Estado de São Paulo.

Sobre a CO-DCTA

Criada em 2012, a Comissão de Obras tem por finalidade planejar, coordenar, controlar e executar as atividades relacionadas ao início, fiscalização e recebimentos das obras de construção das novas instalações e de reforma das instalações existentes do campus do DCTA, vinculadas à expansão do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Fonte: C0-DCTA, por 3S Taiana

Edição: DCTA, por Tenente Larissa

Publicado em: 23/11/2018

O Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB) recebeu, no último dia 6 de novembro, a aeronave AT-26, Xavante, para compor seu acervo. O avião que foi restaurado pelo Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), encontra-se em exposição no Pátio de Exposições do MAB e pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 8 às 17 horas e aos sábados, domingos e feriados, das 9 às 17 horas.

Para o Chefe do MAB, Capitão R/1 Esmeraldino da Silva Nascimento, a chegada do Xavante ajuda a enriquecer o acervo do Memorial. “Os visitantes e fãs da aviação terão a oportunidade de apreciar uma aeronave que tanto contribuiu para a formação dos pilotos da FAB, assim como para o teste e certificação de equipamentos de aviônica e segurança”, ressalta.

O Xavante

O Xavante, primeiro jato a ser fabricado em série no Brasil, foi produzido sob licença pela Embraer entre 1971 e 1981, sendo batizado de AT-26, Xavante, pela Força Aérea Brasileira (FAB). A aeronave fez parte de diversos esquadrões da FAB, sendo considerada uma aeronave com bom desempenho para o treinamento de pilotos. A despedida da aeronave ocorreu em 2011, após 40 anos de serviço.

 

Fonte: MAB/ DCTA

Edição: DCTA, por Ten Larissa

Publicado em: 12/11/2018

No período de 29 e 31 de outubro, o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) realizou a 46ª Reunião do Grupo de Especialistas Técnicos Brasileiros (RGET) do Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis (MTCR, em inglês).

A RGET realizada semestralmente no DCTA, é uma reunião preparatória que visa delimitar os pontos do regime que impactam na tecnologia de foguetes e produtos nacionais. Participaram da reunião diplomatas, representantes de órgãos governamentais militares e civis, de órgãos de Ciência, Tecnologia & Inovação e das indústrias que tratam dessas tecnologias.

O MTCR é um acordo internacional, envolvendo 35 países, cujo propósito é controlar o desenvolvimento e a exportação de tecnologias, produtos e sistemas na área missilística e de veículos aéreos não tripulados, a fim de restringir o seu uso na proliferação de armas de destruição em massa.

Os países-membros do MTCR apresentam constantemente propostas de alteração no texto do regime de controle. Estas alterações podem conter apenas modificações editoriais ou podem incluir novos parâmetros de controle.

A RGET foi conduzida pelo representante do Ministério das Relações Exteriores (MRE) foram definidas as posições do Brasil para todas as propostas de alteração do texto de controle do MTCR, de forma a salvaguardar os interesses, principalmente das indústrias para o desenvolvimento nacional. A próxima reunião internacional de especialistas técnicos ocorrerá na última semana de novembro na Basiléia (Suíça).

Os participantes da reunião realizaram ainda uma visita ao Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e o contato com especialistas técnicos responsáveis por vários itens que compõem as listas de produtos que são controlados pelo MTCR.

 

Publicado em: 08/11/2018

Fonte: DCTA, por DPJ - Fotos: Cabo Mendes

Edição: DCTA, por Tenente Larissa

Nesta segunda-feira (29/10), o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), localizado na cidade de São José dos Campos (SP), realizou uma cerimônia militar em comemoração ao Dia da Engenharia da Aeronáutica - celebrado em 28 de outubro.

Presidida pelo Comandante-Geral de Apoio da Aeronáutica (COMGAP), Tenente-Brigadeiro do Ar Paulo João Cury, a solenidade contou também com a presença do engenheiro mais antigo da Força Aérea Brasileira (FAB), o Major-Brigadeiro Engenheiro Fernando Cesar Pereira Santos, Presidente da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA).

A ordem do dia, assinada pelo Major-Brigadeiro Fernando, destacou a importância do profissional de engenharia nas mais diversas áreas da Força Aérea, lembrando que se trata de um trabalho árduo, mas fundamental para o futuro da FAB. “Que, inspirados no legado deixado pelo nosso patrono e mais ilustre engenheiro, ousemos fazer mais e melhor, acreditando em nosso potencial a despeito de qualquer ceticismo, atuando de forma integrada e relevante, em prol de uma Força moderna, eficiente e respeitável”, disse ele.
O Patrono da Engenharia da Aeronáutica é o Marechal do Ar Casimiro Montenegro Filho, idealizador do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e do então Centro Técnico de Aeronáutica (CTA).

Estátua de Ozires Silva é inaugurada no campus do DCTA

Outro evento que marcou o Dia da Engenharia da Aeronáutica no DCTA foi a inauguração de uma estátua em homenagem a Ozires Silva, Tenente-Coronel Reformado da FAB, um dos fundadores da Embraer e um dos responsáveis pelo projeto do avião Bandeirante - que completou, no último dia 22, seu cinquentenário. A iniciativa foi do Centro Acadêmico Santos-Dumont (CASD), projeto social mantido há mais de vinte anos pelos alunos do ITA, que oferece cursos pré-vestibulares gratuitos a estudantes de baixa renda. O homenageado, que estava acompanhado pelo Comandante-Geral de Apoio da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Cury; pelo Diretor-Geral interino do DCTA, Major-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara; e pelo Reitor do ITA, Professor Anderson Ribeiro Correia, destacou a importância da educação para transformar vidas e nações. "O Brasil é grande demais para pensarmos pequeno", disse Ozires.

Tenente-Brigadeiro Paulo Victor também recebeu homenagem

A rua que passa em frente ao novo prédio da Divisão de Ciências Fundamentais do ITA, no campus do DCTA, foi batizada com o nome do Tenente-Brigadeiro do Ar Paulo Victor da Silva. O oficial-general, que faleceu em 2009, foi diretor do então CTA, na época de criação do avião Bandeirante.

 

Publicado em: 30/10/2018

Fonte: DCTA, por Tenente Larissa - IAE, por Tenente Isabele/ Fotos: Sargento Petherson

Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Gabrielli - Revisão: Major Alle

Na última sexta-feira (26), foi realizada, em São José dos Campos (SP), a cerimônia alusiva aos cinquenta anos do primeiro voo do Bandeirante. O evento, que reuniu a Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB), foi presidido pelo Ministro de Estado da Defesa, Joaquim Silva e Luna, e contou com a presença de diversas autoridades.

“A partir de um estudo desenvolvido pelos engenheiros do Centro Técnico de Aeronáutica, o Bandeirante abriu as portas para a aviação brasileira. Esse é o resultado de que é possível tornar o sonho em realidade, mesmo com as turbulências que ocorrem no caminho. Parabéns aos Bandeirantes do Bandeirante!”, destacou o ministro.

O primeiro voo da aeronave aconteceu no dia 22 de outubro de 1968 e, durante a solenidade, o momento histórico foi recriado. O Bandeirante saiu do hangar X-10 e decolou. Acompanhado da Esquadrilha da Fumaça (EDA), o avião refez o voo que deu início à indústria aeronáutica no Brasil. O Comandante da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, ressaltou os idealizadores que alavancaram a aeronáutica no país. “Reviver essa história nos completa com admiração e esperança na genialidade de Alberto Santos-Dumont, Casimiro Montenegro Filho e de muitos outros brasileiros que construíram a aeronáutica no país. Hoje podemos constatar um futuro promissor para a FAB. A certificação recente do KC-390, que é o resultado de várias aeronaves que sucederam o Bandeirante”, disse.

A criação e o desenvolvimento da aeronave não só impulsionaram a engenharia aeronáutica no Brasil, mas trouxeram também inovação e tecnologia, com a origem da Embraer. “Para nós da Embraer, o Bandeirante não é apenas uma aeronave. Ele representa um Brasil que não acredita em limitações, que é aguerrido e capaz de unir a competência, o talento, a ousadia e assim fazer a transformação ao futuro”, enfatizou o Diretor-Presidente da Embraer Paulo Cezar de Souza e Silva.

O modelo da aeronave que refez o voo foi especialmente preparado pela FAB e pela Embraer nas mesmas cores do primeiro protótipo. Após o pouso, foi realizado o batismo do Bandeirante, uma das tradições da aviação. O Tenente-Coronel reformando Ozires Silva, um dos engenheiros que participou do desenvolvimento da aeronave, criador e primeiro presidente da Embraer, agradeceu a todos os envolvidos no projeto. “Estou muito emocionado e agradeço à FAB pelo apoio integral em todos os momentos que precisamos”, completou.

Programa especial sobre os 50 anos do Bandeirante

A edição especial do FAB TV relembra o início de uma história que começou em 1968. Há cinquenta anos, o Bandeirante alçava seu primeiro voo e impulsionava a indústria aeronáutica brasileira.

O programa traz depoimentos de engenheiros e pilotos da FAB e da EMBRAER, que fazem parte da história do desenvolvimento do projeto que, ao completar 50 anos, continua sendo um importante vetor para a Força Aérea Brasileira. Clique aqui e confira.

Clique aqui e confira como foi a cerimônia.

 

Fonte: Agência Força Aérea - Fotos: Sargento Johnson Barros

Publicado em: 29/10/2018

Voos de diversos aviões, exposição estática de aeronaves, apresentações artísticas e da Esquadrilha da Fumaça. Estas foram algumas das atrações que cerca de 50 mil pessoas de São José dos Campos e a região do Vale do Paraíba puderam conferir nos Portões Abertos do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), que aconteceu no último sábado, dia 20.

O Portões Abertos é um evento de caráter cívico-social que tem como propósito abrir por um dia as portas da FAB à população, possibilitando uma maior aproximação entre a instituição e a sociedade. “O evento dá a oportunidade de mostrar para a comunidade todo o profissionalismo da Força Aérea Brasileira, o trabalho que temos feito ao longo dos anos”, afirma o Brigadeiro do Ar José Aguinaldo de Moura, Chefe do Subdepartamento de Administração do DCTA.

Quem veio também pôde conversar com os militares, saber mais sobre as formas de ingresso na FAB, conhecer um pouco sobre as Organização Militares que compõem a estrutura do DCTA e ainda interagir com membros da Polícia Militar e do Exército Brasileiro que participaram conosco do evento. Além disso, ao longo dia do ocorreram diversas atrações simultâneas, como demonstração dos cães de guerra do Esquadrão de Segurança e Defesa, lançamento de paraquedistas e encenação do grupo da 2ª Guerra.

Um dos momentos mais esperados do dia, foi o show da Esquadrilha da Fumaça. Criada em 1952, a Fumaça é composta por 13 pilotos que operam as aeronaves A-29 Super Tucano. Durante a apresentação em São José dos Campos, 7 pilotos encantaram crianças e adultos com suas acrobacias de alta performance, manobras arrojadas e algumas exclusivas que se diferenciam das demais esquadrilhas do mundo, como o voo invertido em formação, sua especialidade. A demonstração deixou a fisioterapeuta Flaviana Mafra impressionada. “É de arrepiar e muito impressionante o que eles fazem no céu, a gente fica olhando e admirando”, afirma.

Durante o evento foram arrecadadas 1 tonelada e meia de alimento e mais de 500 livros. Cada doação feira correspondeu a um cupom para participar do sorteio. “O evento proporciona ao público visitante uma oportunidade de ser solidário. A ação social reflete o espírito de ajudar o próximo e nós, como militares e cidadãos, nos sentimos parte desse processo”, destaca a Tenente Assistente Social Bruna Silva.

Fonte: Por Ten Larissa, DCTA

Fotos: DCTA - Brazilian Spotters

Publicado em: 24/10/2018

Fim do conteúdo da página