Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias
Início do conteúdo da página

O bom combate encarado por brasileiros e suas máquinas voadoras na Segunda Guerra Mundial; o desenvolvimento de tecnologias que resultaram no lançamento de satélites; a aquisição de novos caças e a modernização de tantas outras aeronaves que elevaram nosso Poder Aéreo. Estes e outros feitos foram alcançados na história da aviação do Brasil, impulsionados pela criação do Ministério da Aeronáutica, em janeiro de 1941.

Há 78 anos, o presidente Getúlio Vargas decidiu pela unificação das aviações naval e militar e da infraestrutura aeronáutica existente até então. O documento que criava a nova pasta também incorporou o Departamento de Aeronáutica Civil (DAC) e o Ministério da Viação e Obras Públicas. Estava estabelecido então, pelo Decreto-Lei 2.961, o Ministério da Aeronáutica e seu braço militar, as Forças Aéreas Nacionais, que passaram a se chamar Força Aérea Brasileira naquele mesmo ano, pelo Decreto-Lei 3.302, de 22 de maio.

O primeiro Ministro da Aeronáutica foi Joaquim Salgado Filho. Seu desafio seria desenvolver a aviação civil, a infraestrutura, a indústria nacional do setor, as escolas de formação e o braço-armado da Aeronáutica, a Força Aérea Brasileira. Começava ali a edificação do poder aéreo brasileiro e todas as transformações que a aviação proporcionou à Nação.

No decorrer dos anos seguintes, a Aeronáutica ampliou sua atuação em áreas como a defesa da soberania do espaço aéreo brasileiro, o controle de tráfego aéreo, o fomento à indústria nacional, as missões de busca e salvamento, o projeto espacial, a ciência e tecnologia, a investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos, e a integração nacional, por meio da construção de pistas de pouso e decolagem e dos voos de aeronaves de transporte.

O Correio Aéreo Militar, antes realizado pelo Exército (no interior) e pela Marinha (no litoral), foi transformado no Correio Aéreo Nacional. O Ministério proporcionou, ainda, acordos internacionais na área de transporte aéreo entre o Brasil e diversos países, como França, Estados Unidos, Suécia, Dinamarca, Noruega, Países Baixos, Portugal, Suíça e Grã-Bretanha. Em 1999, o Ministério da Aeronáutica foi transformado em Comando da Aeronáutica.

Confira mais na página especial.

O FABCAST traz, ainda, uma matéria especial sobre a origem do Ministério.

Veja o álbum Exposição Dia da Criação do Ministério da Aeronáutica.

Assista também ao vídeo produzido para homenagear a data.

 

Fonte: Agência Força Aérea

Publicado em: 22/01/2019

Leia mais...

No período de 10 a 21 de dezembro de 2018, militares da Força Aérea Brasileira (FAB) realizam a primeira fase da Campanha de Ensaio para certificação do sistema de Reabastecimento em Voo (REVO) do helicóptero H-36 Caracal, versão operacional FAB, com a aeronave tanker KC-130H, garantindo ao Brasil ser o primeiro país da América do Sul com a capacidade de reabastecimento em voo com helicóptero.

A operação acontece na Ala 11 (Galeão), Rio de Janeiro (RJ), com o objetivo de certificar, tanto em condições diurnas quanto noturnas (assistida com NVG e desassistida). Dessa forma, serão conduzidas avaliações específicas de ambas as aeronaves para determinar um envelope seguro contendo velocidade, altitude e configurações específicas.

Durante esta fase, são executados ensaios em solo com o objetivo de atestar o correto funcionamento do sistema por meio de cheques funcionais e compatibilidade NVG entre as aeronaves por meio de avaliações qualitativas. Os ensaios em voo com conexão a seco tem o objetivo de avaliar a capacidade de reabastecimento em voo por meio das avaliações do grau de turbulência, verificação de possível interferência na leitura do sistema anemométrico devido à perturbação do ar e verificação do funcionamento do sistema mecânico em voo.

A coordenação da campanha é do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), que participa com duas de suas unidades: o Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), organização militar que atua na certificação de sistemas de gestão da qualidade e o Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), que desde 2014 vêm atuando nas previsões teóricas e preparo desta campanha.

Em agosto deste ano, aproximadamente 10 militares que fazem parte da Operação realizaram um intercâmbio na United States Air Force (USAF), em que foi possível se familiarizar com cada uma das etapas do REVO. “Foi uma oportunidade de verificar quais os procedimentos são aplicáveis para nossa aeronave e elevar o nível de segurança dos ensaios”, aponta o Tenente Luís Gustavo Leandro de Paula, engenheiro de ensaio em voo do IPEV.

A transferência de combustível em voo possibilita ao H-36 alcançar os extremos dos 22 milhões de km2 do território brasileiro - a Dimensão 22, para cumprir as missões de resgate no mar, ajudas humanitárias, infiltrações de tropas e transporte de militares em locais estratégicos. Para o Major Aviador Bruno Roque Teixeira, piloto de ensaio e responsável pelo planejamento da campanha, os benefícios do REVO são o aumento da autonomia e alcance da aeronave. “Num cenário de paz, será possível chegar mais longe num menor tempo. Este pode ser o diferencial para salvar mais vidas, num resgate em alto mar”, ressalta.

As aeronaves H-36 utilizadas na missão são dos Esquadraões Falcão (1o/8o GAV) e Puma (3o/8o GAV), e o KC-130H é do Esquadrão Gordo (1o/1o GT).

Segunda Fase

Após o término bem-sucedido da primeira etapa, será realizada, em 2019, a Fase II, na qual serão feitas as verificações finais de certificação. Em cumprimento ao contrato do projeto H-XBR, uma equipagem de ensaios da empresa Airbus Helicopters virá ao Brasil para apoiar na conclusão do processo de certificação por meio de ensaio em voo com conexão molhada (transferência de combustível) e para realizar treinamento dos pilotos da FAB, que futuramente irão operar o H-36 Caracal.

Preparação

Pilotos e Engenheiros de provas do Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV) realizaram, no início de dezembro, voos simulados de Reabastecimento em Voo no Simulador do instituto, como atividade preparatória para os ensaios que acontecem agora.
Durante os voos simulados, foi utilizado modelo dinâmico genérico de um helicóptero de categoria pesada em cenário visual similar ao que é encontrado na campanha. Com isso, a atividade atingiu o objetivo proposto de preparar as equipagens de ensaios em voo em termos de cronologia de eventos, divisão de tarefas, fraseologia e métodos a serem aplicados durante os ensaios.

Confira mais detalhes no vídeo.

 

Fonte: DCTA, por Ten Larissa - Fotos: IPEV

Edição: Agência Força Aérea

Publicado em: 18/12/2018




O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e a Associação Classista dos Servidores Civis e Militares do Centro Técnico Aeroespacial (ADCCTA) assinaram termo de parceria para a mútua cooperação na promoção de eventos sociais, desportivos, recreativos e culturais nas dependências do Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB).

O Diretor-Geral Interino do DCTA, Major-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara, participou do evento. “A assinatura do convênio é uma oportunidade de promover ações ligadas à cultura aeroespacial voltada aos visitantes do Memorial”, afirmou.

O presidente da associação, Salatiel Alves Ferreira Júnior comemorou a parceria. “possibilita a oportunidade de prestar apoio ao MAB na divulgação do acervo tecnológico desenvolvido pelo Departamento e ajudar na promoção de eventos sociais e culturais para atrair ainda mais visitantes ao Memorial”, salientou.

Desde que foi criado pelo Departamento de Pesquisas e Desenvolvimento (DEPED), em 2004, o MAB tem incrementado seu acervo histórico e melhorado a gestão e capacitação de recursos humanos voltados para o atendimento ao público visitante. As ações desenvolvidas tiveram como reflexo a outorga, pelo quarto ano consecutivo, do Certificado de Excelência do Portal TripAdvisor, por se destacar no atendimento ao visitante.

 

Fonte: DCTA, por Cap Vladmir

Publicado em: 17/12/2018

Cerca de 500 pessoas assistiram na noite da última terça-feira, dia 04, a apresentação do Musical, Matilda. O espetáculo, que aconteceu no Teatro da Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), foi encenado pelas crianças que fazem parte do projeto de Oficina de Teatro Musical Infantil, coordenado pelo Serviço Social (SESO) do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos.

Desde o início do ano, as 19 crianças que participam do projeto, vêm desenvolvendo atividades orientadas pela Primeiro Tenente Serviços Jurídicos, Renata Porto Rezende, que ministrou as instruções de música, canto e dança. “As atividades oferecidas promovem a interação social entre as crianças, ajudam no convívio, na ampliação de seu universo e no desenvolvimento de suas potencialidades”, afirma a coordenadora do projeto, Segundo Tenente Assistente Social Camila Jacometti Pinheiro Nagarol.

Matilda, o Musical marca o encerramento anual das atividades do projeto. Inspirado no livro original de Roald Dahl, que foi adaptado para o cinema em 1996 e para os palcos em 2010, o musical conta a história de Matilda, uma menina apaixonada pela leitura, que possui uma imaginação fértil e uma inteligência excepcional. Apesar de se sentir incompreendida pelos pais e enfrentar dificuldades na escola, ela não deixa de lutar pelos seus sonhos e faz de tudo para mudar seu destino.

A protagonista Matilda, interpretada pela aluna Sara Figueiredo Eleutério, de 9 anos, conta que ensaiou muito para viver o papel, que além de aprender a não sentir vergonha de estar no palco também pôde compreender com a história a importância da família. “Aprendi com a peça que os pais devem sempre cuidar dos filhos e que as crianças precisam de muito amor e carinho”

O Projeto que vem sendo desenvolvido desde de 2014, faz parte das atividades de Assistência Social da Força Aérea Brasileira (FAB) e compõe o Programa de Promoção Familiar, que tem como objetivo atender às famílias que fazem parte do efetivo da Organização Militar, por meio de oficinas sócio educativas destinadas às crianças, entre 7 e 12 anos.
 

 

 

Fonte: DCTA, por Tenente Larissa

Publicado em: 05/12/2018

A Comissão de Obras do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), localizado em São José dos Campos – SP, recebeu, no dia 22 de novembro, o Prêmio Paulista de Qualidade da Gestão (PPQG), outorgado pelo Instituto Paulista de Excelência da Gestão (IPEG).

A organização obteve o melhor desempenho na categoria “Compromisso com a Excelência - 250 pontos”, o que marca seu reconhecimento como uma das organizações que atuam no Estado de São Paulo e apresentam os melhores sistemas e práticas de administração e gestão, voltados à liderança, estratégia, processos e resultados.   

A jornada de preparação para o PPQG, que teve início no ano de 2018, envolveu, direta e indiretamente, mais de 40 profissionais da Organização Militar (OM) que, por meio de diagnósticos e pesquisas, trabalharam na identificação das oportunidades de melhoria e sistematização dos processos gerenciais, assegurando a qualidade, competitividade e sustentabilidade, além de acelerar o alcance de resultados e a identificação de riscos.
O prêmio conta com uma comissão avaliadora voluntária e independente, formada por colaboradores de diversas áreas que analisam os resultados obtidos e as perspectivas futuras da organização, a partir da implantação do Modelo de Excelência da Gestão (MEG), da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).

Para o presidente da CO-DCTA, Coronel Aviador Steven Meier, o prêmio evidencia o reconhecimento do trabalho que a OM desenvolve desde sua criação. “Este é o reflexo da busca incessante da CO-DCTA em tornar-se a referência na área de fiscalização de obras públicas”, ressalta.

O IPEG é uma organização de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 2001, com o propósito de promover a melhoria da gestão das organizações públicas e privadas do Estado de São Paulo.

Sobre a CO-DCTA

Criada em 2012, a Comissão de Obras tem por finalidade planejar, coordenar, controlar e executar as atividades relacionadas ao início, fiscalização e recebimentos das obras de construção das novas instalações e de reforma das instalações existentes do campus do DCTA, vinculadas à expansão do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Fonte: C0-DCTA, por 3S Taiana

Edição: DCTA, por Tenente Larissa

Publicado em: 23/11/2018

O Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB) recebeu, no último dia 6 de novembro, a aeronave AT-26, Xavante, para compor seu acervo. O avião que foi restaurado pelo Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), encontra-se em exposição no Pátio de Exposições do MAB e pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 8 às 17 horas e aos sábados, domingos e feriados, das 9 às 17 horas.

Para o Chefe do MAB, Capitão R/1 Esmeraldino da Silva Nascimento, a chegada do Xavante ajuda a enriquecer o acervo do Memorial. “Os visitantes e fãs da aviação terão a oportunidade de apreciar uma aeronave que tanto contribuiu para a formação dos pilotos da FAB, assim como para o teste e certificação de equipamentos de aviônica e segurança”, ressalta.

O Xavante

O Xavante, primeiro jato a ser fabricado em série no Brasil, foi produzido sob licença pela Embraer entre 1971 e 1981, sendo batizado de AT-26, Xavante, pela Força Aérea Brasileira (FAB). A aeronave fez parte de diversos esquadrões da FAB, sendo considerada uma aeronave com bom desempenho para o treinamento de pilotos. A despedida da aeronave ocorreu em 2011, após 40 anos de serviço.

 

Fonte: MAB/ DCTA

Edição: DCTA, por Ten Larissa

Publicado em: 12/11/2018

Fim do conteúdo da página